NEWS!

Verdades Sobre A Lei de Murphy

Verdades Sobre A Lei de Murphy

Olá, queridos leitores. O assunto de hoje é sobre algo o qual tenho certeza que muitos de vocês já ouviram falar a respeito. Isso mesmo: a Lei de Murphy. Vocês sabem qual sua origem? Não? Então, vamos conhecer!

Quem de nós nunca acreditou que isso influenciou algo que aconteceu de errado, que atire a primeira pedra. Quem de vocês nunca entrou em uma fila no caixa do supermercado e algo deu errado ou era a fila mais lenta? Ou saiu de casa e aconteceu algo que teoricamente não era para acontecer? Acho que todos nós, não é? Existem pessoas em que isso predomina de maneira tão forte, que acreditam, de verdade, que são extremamente azaradas.

O fato é que isso nada tem a ver com sorte ou azar. Quando falamos assim: “É a Lei de Murphy!”, queremos dizer que o que tem que dar errado, dará errado no pior momento possível, independente de você ser sortudo ou não.

História

Na verdade, existem bastantes relatos sobre os princípios dessa Lei no século XIX. Porém, ela só ganhou força e ficou conhecida a partir de 1949, graças a um engenheiro aeroespacial americano, Edward Aloysius Murphy, que fez um teste de tolerância à gravidade com seres humanos.

Para que esse teste fosse realizado, Murphy construiu um equipamento que registrava os batimentos cardíacos e a respiração dos pilotos. Porém, o técnico responsável instalou o equipamento da forma errada, logo os resultados não foram medidos e nem registrados. Frustrado, os amigos de Murphy criaram o jargão: “Tudo que puder dar errado, dará!” e ficou conhecido como a Lei de Murphy.

A ideia do jargão da Lei de Murphy deixou-a conhecida como uma forma de ressaltar a tendência de enfatizar o lado negativo das coisas.

Por isso, algumas pessoas levam isso tão a sério que acreditam que são extremamente azaradas e que tudo em suas vidas tem a grande possibilidade de dar errado.

Uma explicação que justificaria essa relação entre Lei de Murphy e azar é que sempre lembramos dela quando algo sai errado ou vai mal. Quando acontece dentro dos padrões da normalidade ou de forma positiva, ninguém se lembra da dita cuja, não é?

Os Fundamentos das Leis de Murphy

Na verdade, não é só uma lei, mas existem outras que partiram de suposições e acabaram se tornando verdades indiscutíveis. E por mais que creiamos em algo mais supersticioso, essas leis têm mais fundamento do que aparentam, contando até com pesquisas e provas de seus acontecimentos. Mas, vamos lembrar de que não são regras absolutas, ok?

Se algo tiver que dar errado, dará: como já vimos, essa é a primeira Lei de Murphy. Veja, se algo tiver que acontecer, vai acontecer. Embora nem tudo dê errado sempre, quanto mais tempo se prolongar uma ação, maior a chance de acontecer um erro.

A torrada ou o pão sempre caem com o lado da manteiga ou geleia virado para baixo: mais uma vez, vamos voltar à primeira lei: se algo tem que dar errado, por que o pão cairia com a manteiga virada para cima? Com base nisso, o físico britânico Robert Matthews publicou, em 1995, uma obra abordando o fato de que a torrada tem uma certa tendência, sim, para cair com a manteiga para baixo. Após cálculos complexos e experimentos físicos, de 9.821 quedas, 6.101 foram com a manteiga para baixo.

Separei um vídeo para vocês que está em inglês. Apesar disso, vocês poderão compreender perfeitamente a experiência.

Ainda, segundo o físico, a altura da qual o pão ou torrada caem, é decisiva, uma vez que a fatia de ambos não teria tempo hábil de dar uma volta completa e cair virada para cima. Mas não vamos esquecer que estamos falando de algo acidental.

A informação que procuramos em um mapa está sempre na borda ou na margem: Bem louco isso, não é? Mas podem observar, se desejarem. Toda vez que procuramos uma informação em um mapa, temos a sensação de que essa informação está perdida em alguma dobra ou na beirada do mapa.

Pois bem! Não é só impressão! Se olharmos o exemplo da imagem abaixo, tirada do Why Do Buses Come in Threes, podemos observar que a margem mede apena 1cm, ou seja, 28% da área total. Se ampliarmos para 2cm, 47%, essa será a porcentagem de possibilidade de que o ponto procurado esteja justamente nessa área. Por essa razão, mapas e guias rodoviários repetem pelo menos 30% de cada página.

Figura mapa - Verdades Sobre A Lei de Murphy

A outra fila sempre anda mais rápido: existem estudos de autoria desconhecida que dizem que se temos a impressão de estarmos na fila mais lenta é por dois motivos: primeiro, a fila mais lenta é, normalmente, a que tem mais pessoas e consequentemente, a que provavelmente estaremos; segundo, se escolhermos uma fila, entre quatro filas, por exemplo, existe 75% de chance de que pelo menos uma das filas seja mais rápida do que a que estamos. Seria loteria, acertarmos a fila mais rápida todas as vezes.

Levar um guarda-chuva quando há previsão que chova, torna menos provável que realmente chova: este é o claro exemplo de correlação ilusória, embora não haja relação comprovada entre um fato e outro. O fato é que é bem provável que você saia para passear carregando um guarda-chuva e que não chova, realmente. Ou é bem provável que chova, enquanto não estivermos na rua. O que conta, realmente, como fator importante, é que não chova enquanto estivermos na rua.

O que procuramos, sempre estará no último lugar em que olhamos: já perceberam como isso acontece com frequência? Pois é! Óbvio que se encontrarmos algo no primeiro lugar em que procurarmos, não estava perdido, não é? E quando procuramos e achamos no lugar que deixamos para procurar por último, óbvio que vamos parar de procurar, por isso, sempre será o último lugar. Não é assim?

Confesso a vocês que ao escrever este artigo, dei bastante risada de algumas hipóteses baseadas nas leis de Murphy, as quais são coisas que realmente acontecem em nosso dia. Para encerrar, vou colocar algumas, apenas para vocês também darem um pouco de risada:

  • Um atalho é sempre a distância mais longa entre dois pontos.
  • Nada é tão fácil quanto parece, nem tão difícil quanto a explicação do
  • manual.
  • Tudo leva mais tempo do que todo o tempo que você tem disponível.
  • Se há possibilidade de várias coisas darem errado, todas darão – ou a que causar mais prejuízo.
  • Quando um trabalho é mal feito, qualquer tentativa de melhorá-lo piora. Acontecimentos infelizes sempre ocorrem em série.
  • As peças que exigem maior manutenção ficarão no local mais inacessível do aparelho.
  • Você sempre encontra aquilo que não está procurando.
  • Mesmo o objeto mais inanimado tem movimento suficiente para ficar na sua frente e provocar uma canelada.
  • Qualquer esforço para se agarrar um objeto em queda provocará mais
  • destruição do que se deixássemos o objeto cair naturalmente.
  • Você nunca vai pegar engarrafamento ou sinal fechado se saiu cedo demais para algum lugar.
  • O único filho que ronca é o que quer dormir com você.
  • Quanto mais cuidadosamente você planejar um trabalho, maior será sua
  • confusão mental quando algo der errado.
  • Nada é tão ruim que não possa piorar.
  • Uma maneira de se parar um cavalo de corrida é apostar nele.
  • Toda partícula que voa sempre encontra um olho.

Espero que tenham gostado!

Até a próxima!

________________________________________________________________________________

Se você gostou deste artigo, não deixe de participar através de sugestões, críticas e/ou dúvidas. Aproveitem para assinar o Blog, curtir a Página no Facebook, interagir no Grupo do Facebook, além de acompanhar publicações e ficar por dentro do Projeto Universo NERD, de sorteios, concursos e demais promoções.

Tags:
Paula Souza

É Editora e Autora do UniversoNERD.Net, Professora de Língua Portuguesa e Inglesa, amante de leitura e Literatura, além de gamer nas horas vagas.

Postar um comentário