NEWS!

A Ludicidade No Contexto Escolar

A Ludicidade No Contexto Escolar

Olá, Queridos leitores. Hoje vou abordar sobre um assunto muito discutido no âmbito educacional, mas que ainda precisa de muito aprimoramento e preparo para ser trabalhado. Vamos falar sobre a Ludicidade no contexto pedagógico. Vamos lá? Existem muitos conceitos para ludicidade, porém, alguns são bem contraditórios e outros acabam gerando uma certa confusão. Quando falamos em algo lúdico, logo imaginamos jogos e brincadeiras, mas não é só isso. Atividades lúdicas são quaisquer atividades que proporcione entretenimento e aprendizado ao mesmo tempo, de forma prazerosa.

É o tipo de ação vivida na prática e não em teorias, desenvolvida junto com a imaginação e a bagagem de conhecimento de mundo que a criança carrega.

A aula lúdica não precisa ter necessariamente alguma brincadeira. A atitude do educador faz toda a diferença. O que é preciso entender é que o Lúdico não é feito somente de aspectos cognitivos, mas também afetivos: compreender o interior antes do exterior.

O indivíduo que tem contato com atividades lúdicas no seu aprendizado, vivencia uma autonomia, a qual vai proporcionar um autoconhecimento e uma autoconsciência. Esse tipo de atividade envolve criação, expressão, uso de imaginação, e a linguagem corporal. Porém, um aspecto muito importante é a maneira como o profissional leva esse aprendizado para a sala de aula. Infelizmente, a falta de capacitação adequada para os profissionais é um problema enfrentado pelo nosso sistema de educação. Não só o educador, mas qualquer adulto envolvido na educação de uma criança, tem um papel fundamental de aconselhar sobre determinadas ações ou materiais utilizados, ou seja, permiti a tentativa e abre espaço para o acerto ou o erro. Isso, leva o profissional a oferecer novos materiais, novas informações e a perceber quando é necessário estimular o interesse ou motivar a criança à uma essa tentativa. 

Para entender bem como a ludicidade deve ser usada, é necessário entender que o conceito de lúdico nos remete às ações do brincar, que se manifestam desde as civilizações mais antigas, claro, utilizado como lazer e como uma forma de expressão da evolução do homem.

Figura 2 - A Ludicidade No Contexto Escolar

Como pudemos observar até agora, as crianças estão sempre em movimento e tentado expressar seus anseios e emoções mais íntimos. Por isso, podemos afirmar que essa necessidade aflora em qualquer expressão artística. Por isso, a parte de expressões e linguagem corporal é fundamental para o trabalho lúdico. Vamos levar em consideração que a criança vem para a escola trazendo consigo uma gama enorme de hábitos alimentares, de higiene, religiosos, sociais e culturais que devem ser levados em consideração no desenvolvimento desse tipo de atividade. Tenho certeza que todos nós, em algum momento, já nos perguntamos em que fase as crianças começam a se comunicar, Muitas vezes, elas emitem sons que não compreendemos e nem damos muita atenção…

…Porém, esses sons emitidos, mesmo sem sentido para nós, fazem todo o sentido do mundo para eles. Aliás, vocês sabiam que eles classificam movimentos corporais nossos com esses sons? Um sorriso, um gesto, um olhar, um movimento com o corpo e por aí vai.

Ligados à linguagem corporal, temos a música e o jogo, associados ao ritmo e à harmonia. Em seguida, podemos acrescentar a dança que desperta sentimentos ilimitados; em comparação a esses elementos, as artes plásticas vêm com um papel menor no que diz respeito ao lúdico. Para concluir, posso dizer a vocês que a concepção do ponto de vista da sociedade com relação ao lúdico, ainda são cheios de preconceitos, comprovado pelas inúmeras restrições que as crianças enfrentam na escola e em seus lares. Para que isso mude, os cursos, tanto em nível médio (magistério) quanto em nível superior, precisam contemplar os estudantes e futuros profissionais com metodologias que trabalhem o lúdico. Caso contrário, essa é uma possibilidade que nunca sairá do papel.

Educar, assim, deixa de ser o ato de transmitir informações e passa a ser o de criar ambientes de aprendizagem para que a criança possa interagir com uma variedade de situações e problemas, auxiliando-a a adquirir novos conhecimentos.

Vou ficando por aqui! Até a próxima!

_________________________________________________________________________

Se você gostou deste artigo, não deixe de participar através de sugestões, críticas e/ou dúvidas. Aproveitem para assinar o Blog, curtir a Página no Facebook, interagir no Grupo do Facebook, além de acompanhar publicações e ficar por dentro do Projeto Universo NERD, de sorteios, concursos e demais promoções.

< x >

Tags:
Paula Souza

É Editora e Autora do UniversoNERD.Net, Professora de Língua Portuguesa e Inglesa, amante de leitura e Literatura, além de gamer nas horas vagas.