NEWS!

Cinerama: SUPERNATURAL, Análise Completa

Cinerama: SUPERNATURAL, Análise Completa

Continuando a série CINERAMA, onde abordo séries de TV que me cativaram de alguma forma ou até mesmo as que não me agradaram tanto, para proporcionar dicas do que assistir e orientar aos nossos leitores quanto às que podem ser de seu deleite. Espero que gostem! Essa é minha TERCEIRA de muitas análises.

SUPERNATURAL ou SOBRENATURAL

É uma série do gênero Suspense/Terror, Ficção/Fantasia e que teve seu inicio em 2005 nos EUA. A série está em curso e ainda não teve seu fim até a publicação deste post.

Supernatural ou Sobrenatural conta a história de Dean Winchester (Jensen Ackles) e Sam Winchester (Jared Padalecki), dois irmãos que lutam contra criaturas cuja existência é desconhecida pela maioria das pessoas.
Os irmãos perdem a mãe, Mary Winchester (interpretada por Amy Gumenick quando jovem e Samantha Smith quando retorna na temporada 12), morta em um incêndio que foi causado por circunstâncias sobrenaturais. Como resultado, o seu pai, John, dedicou a sua vida a viajar por todo o país para tentar descobrir o que causou a morte da sua mulher e procurar vingança. Ele levou seus filhos nessa jornada, treinando-os para lutar contra o mal. Dean ficou com John para o ajudar a caçar, enquanto Sam deixou a sua vida de caçador para ir para a Universidade de Stanford. Quando o seu pai desaparece de repente, Dean pede ajuda a Sam para o encontrar e, desde então, os irmãos Dean e Sam viajam pelo país, num Chevrolet Impala de 1967, preto, investigando situações Sobrenaturais e outras ocorrências inexplicáveis, muitas delas baseadas na crença popular, mitos e lendas urbanas americanas e também em criaturas baseadas em contos sobrenaturais como Vampiros, Lobisomens e Fantasmas.

Eric Kripke estava desenvolvendo Supernatural há quase dez anos; na sua ideia original, os Winchesters não existiam, a história baseava-se em jornalistas que relatavam, em suas notícias, acontecimentos sobrenaturais. Como a The WB, emissora original do programa, não aprovou a ideia, Kripke reformulou o conceito da série e teve a aprovação. Os produtores executivos originais são Kripke, McG e Robert Singer.

Impressão Pessoal e Avaliação

Quem já leu meu primeiro post, sobre a série LOST, ou o segundo sobre a serie CHUCKsabe que quando analiso uma série, não avalio apenas um quesito isolado, e sim a obra toda em si. Supernatural foi escolhida como meu terceiro post da série Cinerama, sendo uma série divertida, com ação, suspense e emoção, e muitos momentos de humor também, agradando todas as idades. No ato da escrita deste post, ela se configura na sexta posição do meu ranking (confira o ranking, pois pode mudar se você estiver lendo este post em outra época) e, como já dito antes, deixarei as análises do primeiro ao terceiro colocados por último.

Ah … não fiquem chateados … vai valer a pena esperar pelas análises dessas séries famosas.

Com um roteiro básico, Supernatural segue uma linha de caça aos monstros, desde os clássicos espíritos a vampiros, lobisomens, palhaços assassinos, papai noel do mau, espantalhos, entre outros. Porém, ao longo da série e talvez para dar mais ação ao que começa a ficar enjoativo e morno, as coisas mudam e de monstros, Sam e Den passam a caçar demônios, se deparam com Azazel o demônio de olhos amarelos que supostamente matou sua mãe, Lilith (primeiro demônio criado por Lúcifer), depois passam a combater o próprio Lúcifer, leviatãs, anjos e arcanjos. Isso mesmo! Até anjos entram na jogada, mas não fica por ai só não, na temporada 12 até Deus da uma aparecida pelas bandas, rs. Mas não pense que essa série apenas misture contos de fadas e terror com elementos cristãos, não … Super Natural é muito mais. Chega a ser quase um compêndio de crenças, religiões mitos e lendas mundiais. Estão presentes na serie fadas, cupidos, bruxas, semi deuses e deuses de países e épocas diferentes, todos se encontram nessa miscelânea mítica.

San e Dean, os irmãos protagonistas da serie, possuem um relacionamento pra lá de complicado, após a morte da mãe e de terem passado um tempo separados. Dean vai atrás de San para ajudá-lo a procurar seu pai, junto retomam o negócio da família “caçar coisas, salvar pessoas”, como eles mesmo repetem por diversas vezes da primeira à decima segunda e atual temporada. Mas, por que citei que o relacionamento dos irmãos é complicado? Pelos seguinte, querido leitor: Dean e San se sentem numa obrigação fora do normal de cuidar um do outro, Dean mais que Sam por ser mais velho. Ai você diz: “mas isso é normal em qualquer família”… mas, terá que assistir a série para entender que, no caso deles, isso passa um pouquinho do normal.

Os irmãos chegaram até a serem acusados de homossexualismo em alguns fóruns e grupos de discussão de fãs, devido a intensidade das crises, separações e voltas, além de muitas repetições de comportamentos um pouco exagerados. Por exemplo, toda vez que algum deles morre o outro tem que “virar o mundo” para resgatar o irmão, pois não conseguem de jeito nenhum lidar com o luto. San e Dean morreram mais vezes que qualquer um, tanto que despertou a ira de ceifeiros e da própria morte. Chega! Pois fiz spoilers demais, e não é o foco do meu artigo. Assistam e concluam, pois verão muitas brigas e separações, mas sempre se acertam, parecem mesmo um casal como foram acusados por ai rs.

Castiel aparece pela primeira vez na quarta temporada, momento em que elementos da mitologia cristã aparecem mais fortemente na série. Castiel traz Dean Winchester de volta do inferno e, frequentemente, ajuda ele e seu irmão Sam nas batalhas com vários demônios e anjos ao longo do caminho. Durante as viagens com os Winchester, o laço de amizade entre ele e os irmãos se fortalece. Por ser um anjo, ele possui uma série de habilidades sobrenaturais, incluindo a capacidade de matar demônios. Inicialmente demonstra completa devoção a Deus e pouca emoção. Porém, devido a seu contato com a humanidade e os Winchester, assim como certas revelações sobre Deus e seus companheiros anjos, ocasiona um efeito humanizador nele. Em contra partida causam também estresse e danos ao seu caráter. Castiel, diferente dos demais anjos, desenvolve o livre arbítrio e passa a ser odiado e perseguido pelos demais anjos do conselho administrativo do céu, principalmente por não mais seguir as ordens celestiais às cegas e pelo contato com os irmãos Winchester.

Ao contrário do estereotipo tradicional de um anjo, Castiel nem sempre ajuda as pessoas e não exita em matar inocentes, se necessário. Interpretado por Misha Collins, o ator originalmente leu o papel de um demônio, já que o criador da série, Eric Kripke, não queria que os fãs descobrissem que anjos estavam a ser introduzidos na série. O ator se preparou para o papel através da leitura do livro do Apocalipse e baseou sua interpretação em seu irmão mais novo. Misha passou a ser um membro do elenco principal na quinta e sexta temporadas. Depois, foi convidado especial nas sétima e oitava temporadas e, finalmente, ganhou status de membro regular do elenco na nona e décima temporada. Misha usa um sobretudo em homenagem ao caçador de demônios (John Constantine).

Dean Winchester, o cara explosivo, violento, tudo ele quer explodir, socar ou matar. Apesar de parecer durão, Dean tem um fraco: seu irmão Sam! Ele morreria no lugar dele e faria qualquer coisa para tira-lo de apuros. Dean não é só mal humor: tem momentos cômicos quase toda hora, curte um bom rock, ama seu carro e até mataria por ele, não dispensa uma boa piada, uma cerveja e um rabo de saia. Ele, junto do irmão, salvaram o mundo varias vezes, ou será que salvaram de si próprio? Visto que eles foram os responsáveis por todas as vezes que o mundo quase acabou? E se não tivessem feito as ações que fizeram não teriam que salvá-lo… Será?… Bom, assista e descubra.

Sam Winchester, o “homem de letra”, é o catedrático da família ou gênio, como foi chamado algumas vezes de brincadeira por seu irmão. Sim, ele é Nerd da família, queria estudar e se formar, mas a vida, com uma forcinha do seu irmão Dean (talvez por não querer ficar só), arrastou ele de volta aos negócios da família. Sam realmente puxou o lado letrado da família, tanto que quando descobrem o “legado” deixado pelos antepassados (Homens de Letras) cai de cabeça na missão de catalogar, ler, aprender e proteger esse legado histórico e de grande importância, literária aos caçadores.

Crowley, um dos meu preferidos, é um demônio não tão grande nem notável no inicio, mas por ser o mais astuto, manipulador e desprezível, ele passa de um mero cobrador de almas da encruzilhada para o grande senhor do inferno no lugar de Lúcifer. Crowley ganha pela esperteza, manipulação, por seu incrível poder de negociação (barganha) e sua excepcional habilidade de sair de cena quando a coisa fede. Uma das coisas que serão mais lembradas pelo telespectador será o estalar de dedos desse demônio, ao dar o fora rapidinho. Crowley também tem um senso de humor elevado, engraçado, piadista e festeiro como o Dean, talvez por isso tenham se dado tão bem em seus momentos juntos. Ops! escapou outro spoiler.. Sim, ele e Dean passarão bons momentos, com direito a fotinho de amigos em redes sociais. Uma das coisas que mais gosto nele é seu senso de humor, muitas piadas e está rindo quase sempre. Ele pega no pé do Sam, o chamando de “alce” ou “Samanta”, quase sempre que o vê e, acredite, isso é constante para os Winchesters.

Como podemos observar, a série esta em sua 12ª temporada (atualmente), o que é muita coisa, inclusive na vida real dos atores, tanto tempo que os atores envelheceram fazendo a serie.

Alguns não sabem, mas durante as gravações dos primeiros anos da serie, Jared Padalecki admitiu ter tido depressão em seus apenas 25 anos. O ator, que passou por uma crise, teve até um medico no seu set de gravação e quase que a serie foi suspensa, para tratamento e recuperação do ator do personagem de Sam.

Com grande elenco e excelente atuação e cronologia dos fatos que merecem e levam por isso 5 estrelas, Supernatural se perde um pouco no roteiro, em alguns momentos entre os finais de algumas temporadas, como por exemplo temporadas 3ª, 5ª e 9ª na minha opinião, e fãs ainda discutem se a serie deveria ter acabado na 5ª. Parece que elementos ou modificações foram inseridas meio que a força para retomar a ação e dar um gás no seriado, que realmente melhorou depois da sexta ficando fraco na 9ª novamente e retomando fôlego na 10ª. A inovação não pode ganhar 5, pois não é exclusividade dela ser uma serie de “monstros” suspense ou ficção deste tipo. Além disso, SN é só mais uma serie de caça às “bruxas” e “vampiros” um pouco mais customizada e melhorada do que outras por ai e, talvez, tenha dado tão certo e ido tão longe, pela forma como foi conduzida a historia que prende o telespectador devido a seus protagonistas principais, com sua jornada incessante e suas relações familiares, de amigos e de inimigos também. Se você não gostou da minha classificação final, não se engane, essa não é a posição final da serie, visto que ela ainda esta em andamento e, portanto,  a classificação do seu fim pode mudar.

DADOS TÉCNICOS

Primeiro episódio: 13 de setembro de 2005
Episódio final: A série ainda está em curso
Número De Temporadas: 12
Temas musicais: Christopher Lennertz
Compositor da música tema: Jay Gruska
Produtor(es): Kripke Enterprises, Wonderland Sound and Vision (2005–2013), Warner Bros. Television
Produtor(es) executivo(s): McG, David Nutter, Kim Manners, John Shiban, Phil Sgriccia, Sera Gamble, Ben Edlund, Jeremy Carver, Jim Michaels, Todd Aronauer, Adam Glass, Andrew Dabb, Brad Buckner, Eugenie Ross-Leming
Distribuída por: Warner Bros. Television Distribution
Elenco: Jared Padalecki, Jensen Ackles, Katie Cassidy, Lauren Cohan, Misha Collins, Mark A. Sheppard
x

Avaliação Final

ROTEIRO 4/5

ATUAÇÃO 5/5

CRONOLOGIA 5/5

INOVAÇÃO 4/5

ENCERRAMENTO 2/5

NOTA FINAL 20 de 25

SUPERNATURAL encerra com 20 de 25 possíveis estrelas na minha avaliação e, sendo o 6º lugar na classificação, mas com uma ressalva, visto que no ato da escrita deste post a serie não terminou ainda. Ela obteve apenas 2 estrelas, classificação (média) e temporária que dou as series em andamento, então no termino desta serie ela poderá subir ou cair no ranking dependendo da classificação do seu final. 

RANKING ATUAL DE RENATO VARGAS – Última Atualização em 29/05/17

1 Arquivo X
2 House
3 Dexter
4 Lost
5 Chuck
6 SuperNatural
7 The Walking Dead
8 Revolution
9 Os 3%
10 The 100
11 Falling Skies
12 Grimm
13 Terra Nova
14 Breaking Bad
15 How to Get Away with Murder
16 24 Horas
17 The Returned

____________________________________________

CINERAMA é uma série onde o autor faz uma análise pessoal e crítica de séries e filmes. Spoilers são evitados, mas pode sair algum sem querer. ESTE É O TERCEIRO TEXTO!

Se você gostou deste post não deixe de registrar sua participação através de sugestões, críticas e/ou dúvidas. Aproveitem para assinar o Blog e o canal do YouTube, acompanhar nossas publicações e ficar por dentro do Projeto Universo NERD, de sorteios, concursos e promoções!

Tags:
Renato Vargas

É Administrador e Autor do UniversoNERD.Net, Analista de Negócios e de Tecnologia na Nexus VR e também Administrador da Liga Game Brasil (liga.ga). Viciado em tecnologia e games, principalmente de simulação, construção e sobrevivência.