NEWS!

A Guerra Das Lojas De Games Apenas Começou!

A Guerra Das Lojas De Games Apenas Começou!

A Epic Games, do popular Fortnite, anunciou uma vitrine de games para PC e começa a dar um atenção diferenciada para os criadores de conteúdo. O anúncio foi significativo, pois a Epic divulgou uma volumosa fatia de receita, de 88%, para os desenvolvedores, superando por uma margem significativa a Steam e também a Microsoft. A loja da publicadora/editora também permitirá que YouTubers, Streamers e Blogueiros obtenham uma parte das vendas, algo que a Steam ainda não considerou.

Com o anúncio de que a Epic Games está entrando na disputa pela vitrine de games para PC, temos que nos perguntar o que isso significa para a Microsoft?

A guerra está apenas começando!

As coisas estão agitando para o lado da Steam, pois mesmo sendo a líder na distribuição de games para PC, pois empresas como a Activision, Blizzard e EA vendem seus games diretamente aos consumidores do PC através de suas próprias lojas e esta chamada “guerra” está apenas começando, pois outros perceberam esta valiosa fatia do mercado. Além disso, não ajuda o fato de que a Steam esteja de certa forma saturada, dificultando a visibilidade de alguns desenvolvedores. A ascensão do Discord, como uma plataforma comunitária, também tirou os olhos da Steam, enquanto as ferramentas de bate-papo e comunidade da Valve estão arcaicas.

Com o aumento da concorrência, a janela para a Microsoft construir uma vitrine de games para PC credível parece estar encolhendo, mas com seu poder de investimentos e como detentora de plataformas, tem algumas vantagens naturais!

O atual estado da Microsoft Store

É normal algumas pessoas ainda se corrigirem quando escrevem “Microsoft Store”, já que ficou na mente a “Windows Store”, com uma identidade muito específica, separada das lojas físicas da Microsoft, e separada do hardware. O site que contém a loja da Microsoft tem uma crise de identidade enorme, com muitos produtos de consumo da era do Windows 8, shovelware, pay-to-win e abandonos de empresas que não vêem o valor na loja em geral. Resumindo: apesar de algumas melhorias, ainda é uma bagunça!

A Microsoft já sinalizou a intenção de melhorar sua oferta para os jogadores de PC e à medida que o Xbox Game Pass se expanda, poderá naturalmente incorporar muito mais games para PC. Atualmente, ela já faz isso com games que suportam o programa Xbox Play Anywhere, mas o esforço adicional de desenvolvimento envolvido para fazer isso se expandir para os desenvolvedores, tem mantido o suporte de terceiros relativamente anêmico. Até agora, a maior parte do suporte veio através da própria Microsoft, com games como o Forza Horizon 4, que são distribuídos exclusivamente para PC, na Microsoft Store.

Neste contexto, é possível ignorar completamente a Microsoft Store depois de instalar um game. A experiência básica melhorou nessa frente, pelo menos, pois quando o Gears of War 4 e Forza Horizon 3 foram lançados, houve muitas complicações decorrentes de problemas técnicos com a loja, particularmente no que diz respeito a downloads mais pesados, simplesmente porque a Microsoft Store não fora projetada para games desde o início.

E como poderia ser o futuro?

A Microsoft está em uma posição um pouco diferente quando se trata de distribuição de videogames quando comparamos com Epic ou Steam, já que os dois ainda estão lidando com títulos Win32 como arquivos .exe. A Microsoft distribui seus games empacotados em no formato UWP como arquivos .appx, que, pelo menos teoricamente, vêm com benefícios adicionais de segurança e DRM para desenvolvedores, às custas de hard mods. A Microsoft tem lutado para atrair desenvolvedores para a Microsoft Store, não só porque a distribuição difere um pouco contra as vitrines Steam e outras mais tradicionais, mas também simplesmente porque quase ninguém gosta ou usa de fato a Microsoft Store no mercado dos PCs.

Uma futura loja de games da Microsoft provavelmente teria que ser completamente separada da Microsoft Store, que é repleta de “coisas” sem jogos eletrônicos que perdem o foco e confundem completamente os consumidores. Permitir que a distribuição de games tradicionais não atrapalhe o fluxo de trabalho dos desenvolvedores deve provavelmente estar também nos planos, ao mesmo tempo em que aumenta a receita compartilhada que a Microsoft oferece para competir com os 88% da Epic Games.

A Microsoft também está explorando métodos novos de entrega de games na forma de Game Core e que farão parte do Windows Core OS. Embora os detalhes ainda sejam escassos, parece que a Game Core vai estreitar ainda mais a lacuna entre o desenvolvimento de games para Xbox e PC, permitindo potencialmente que os desenvolvedores levem os seus títulos para o PC e outros dispositivos com o mínimo de programação.

Além disso, a Microsoft está explorando o streaming de games pela internet com o Project xCloud, o que eliminaria totalmente a necessidade do Win32. Os futuros notebooks e tablets “superleves”, potentes e equipados com bateria de alto dsempenho podem ser capazes de rodar games com qualidade de consoles, transmitidos pela internet, contornando a necessidade de diversas instalações. A Microsoft poderá criar uma mudança de paradigma, mas existem vantagens para jogar games localmente, principalmente no PC.

Mas quando saberemos mais sobre isso?

Uma grande revisão da Microsoft Store está bem atrasada, particularmente no que diz respeito aos games. Durante a X018, o líder da divisão de games da Microsoft, Phil Spencer, destacou que deseja assumir um papel maior de liderança quando se trata da Microsoft Store, mas pode demorar um pouco até vermos esses esforços se concretizarem de fato e deixou bem claro sua opinião:

O Windows é algo com o qual estou comprometido, ouvi o feedback sobre nossa loja e irei assumir um papel de liderança maior no que está acontecendo com a Windows Store, para torná-la realmente adaptada aos jogadores, os quais sabemos que querem ver o melhor do que temos para oferecer.

A poderosa Microsoft adotou uma abordagem diferente em relação à concorrência nos últimos anos e aprendeu a aceitar quando é derrotada, como vimos mais recentemente com rumores de que a empresa está “matando” o Edge, em favor de um novo navegador da web baseado no Chromium. Para a Microsoft assumir o mercado frente à Steam na distribuição de games para PC, parece improvável neste momento, mas certamente possui ferramentas e know-how internamente para preencher a lacuna atual entre o Xbox eo PC ainda mais e construir algo diferente, prático e bom. A provável aquisição do Discord poderá dar esse passo inicial!

Pode ser que a Microsoft desvende seus esforços neste espaço para coincidir com outros esforços em torno do próximo Xbox, que entendemos ser uma família de dispositivos e serviços, atualmente com o codinome Scarlett. Desde o streaming de nuvem móvel com tecnologia 5G, novos formatos de PC equipados com ARM, novos recursos da plataforma Windows, aquisições de estúdio e o próximo Xbox, há certamente muitas peças a serem consideradas e encaixadas, enquanto a Microsoft constrói sua estratégia para alcançar centenas de milhões de usuários. O negócio é ver para crêr… E façam suas apostas! 🙂

________________________________________________________________________

Se você gostou deste artigo, não deixe de participar através de sugestões, críticas e/ou dúvidas. Aproveitem para assinar o Blog, curtir a Página no Facebook, interagir no Grupo do Facebook, além de acompanhar publicações e ficar por dentro do Projeto Universo NERD, de sorteios, concursos e demais promoções.

< x >

Tags:
Reinaldo Vargas

Professor, Colunista do Arena Xbox e XPGG, Idealizador do http://UniversoNERD.Net e Streamer do #TeamSparkers na MIXER. Curte Games, Tech e Ciência.. Um Xbox Gamer, Insider e Preview, adora a Bethesda e a Rock Star e ama produzir conteúdo. Gamertag: reavargas

One Comment

  1. Ótimo texto, Reinaldo!

Postar um comentário