NEWS!

O Legado de Tom & Jerry

O Legado de Tom & Jerry

Olá, queridos leitores. Recentemente, tivemos uma notícia muito triste: a perda do ilustrador de uma dupla que fez parte de nossas infâncias: Tom & Jerry. E apesar de ter encantado muitas gerações e não fazer muito sucesso com a atual geração, para nós, tenho certeza de que continua tendo um significado bem importante.

Na última semana, conversando um pouquinho com meu pai, ele me disse que Tom & Jerry era “chique” quando ele era criança, só passava nas salas de cinema, nos domingos pela manhã. Vocês conseguem imaginar? Há 8 décadas, um desenho que hoje é comum nos canais de televisão aberta ou por assinatura, só passava nos cinemas, nas manhãs de domingo! É uma verdadeira volta ao passado rs.

Infelizmente, Gene Deitch, ilustrador de Tom & Jerry e Popeye, nos deixou no dia 17 de abril, aos 95 anos, em Praga, na República Tcheca. Uma perda lastimável, mas que deixou lembranças memoráveis para o mundo todo.

Por essa razão, quero convidá-los a fazer uma viagem no tempo e conhecer a história dessa dupla que retrata bem a relação de rivalidade. Mas, apesar de serem eternos rivais, em alguns momentos demonstram o valor da amizade. Vamos ver?

Um pouco da História…

São poucos os personagens da Era de Ouro dos Cartoons que foram famosos durante tanto tempo. A dupla mais clássica de todos os tempos, Tom & Jerry, foi criada por William Hanna e Joseph Barbera. A produção era supervisionada pelo diretor da MGM, mas quem dava vida à dupla eram os dois criadores.

Na verdade, a dupla fazia parte da Era de Ouro da animação americana, mas passou por três períodos de animadores. Podemos constatar isso, assistindo alguns episódios mais antigos e outros mais recentes. Os traços, as cores, a animação e o tipo de humor sofrem algumas alterações no decorre do tempo, mais ou menos como aconteceu com outros clássicos, como Pica-Pau, por exemplo. Mas, este é assunto para uma próxima publicação rs.

O Período Hanna-Barbera

Este período teve início em 1940 e se estendeu até 1958. A dupla teve seu início em um curta chamado “Puss Gets the Boot”, estreado no cinema em 10 de fevereiro de 1940. Produzido por Fred Quimby, Hanna-Barbera desenharam um curta, onde um gato chamado Jasper perseguia um rato chamado Jinx. Somente após um tempo, os nomes mudaram para Tom e Jerry.

Após esse curta, a dupla escreveu e dirigiu mais 113 episódios, entre 1940 e 1957. A partir do segundo episódio, outros profissionais foram convidados a integrar a equipe e a cada episódio, os personagens mudavam um pouco, de uma cena para outra.

Porém, quando a MGM Cartoon Studio foi fechada, o desenho original chegou ao fim, em 1958. Apesar disso, a série ganhou o Oscar de melhor curta de animação por sete vezes.

O desenho teve sua exibição na televisão em 1965. Editados para esse novo formato, a dona negra de Tom foi substituída em alguns episódios por uma mulher branca e magra, além de ter sua voz substituída por um tom mais suave. Além disso, grande parte das cenas de violência também foi retirada, para que pudesse ser exibido no Reino Unido.

Coloquei abaixo o vídeo do primeiro episódio de Tom & Jerry, lógico, adaptado para televisão. Pertence ao canal Josh’s NostalgiaCartoons&MoviesShow, que possui um material bacana sobre cartoons, filmes e séries. Fica minha sugestão para uma visita. Vamos ao vídeo:

O Período Gene Deitch

Esse período se iniciou em 1960 e teve seu término em 1962. Isso porque em 1960, a MGM decidiu produzir novos curtas da famosa duplinha, fazendo frente ao sucesso que a Warner Bros. vinha fazendo com os curtas dos Looney Tunes nos cinemas. Perante essa disputa, o diretor William L. Snyder propôs um acordo ao diretor e animador Gene Deitch com seu estúdio, a Rembrandt Films, para que o curta continuasse a ser produzida em Praga, na Checoslováquia.

Pela Rembrandt Films foram produzidos 13 curtas e nesse período de produção, dirigido por Gene Deitch, Tom era a mascote de um homem com sérias dificuldades em controlar seu temperamento e fica extremamente irritado quando Tom aprontava qualquer coisa e para azar de Tom, Jerry morava em um buraco dentro da casa.

Porém, esse período foi muito criticado de uma forma bem negativa, pois tinha um formato bem diferente do original, abusando do surreal e exagerando um pouco na animação dos personagens, com efeitos sonoros bem estranhos e enfatizações gráficas desnecessárias. Não foi um período muito agradável para os fãs.

Além de toda essa negatividade, como eram produzidos na comunista Checoslováquia, não podia constar nos créditos finais a frase “Made in Hollywood”, assim, aparecia “A MGM Cartoon”, para mascarar o local de produção. Mas, isso não foi motivo para perder a majestade, derrotando os Looney Tunes, mantendo sua posição por várias décadas.

Esse período foi tão mal visto, que no início de 2010 até 2014, esse período de produção foi banido das redes mundiais do Cartoon Network. A Turner também não aderiu essa fase, deixando disponível apenas em DVD em alguns países ou na internet

Abaixo, coloquei o vídeo do mesmo canal citado acima, Josh’s NostalgiaCartoons&MoviesShow. Vamos conferir?

O Período Chuck Jones

Esse período se iniciou em 1963 e teve seu término em 1967, e contou com Chuck Jones, o qual foi recontratado pela MGM após ser demitido por violação de contrato na produção do curta Gay Purr-ee e ter trabalhado na Warner Bros., na produção dos Looney Tunes. Foi convidado a trabalhar na produção de Tom & Jerry novamente, mas desta vez, com seu próprio estúdio.

Foram 34 episódios produzidos, nos quais Jones fez várias adaptações dos personagens, mudando as personalidades e alguns detalhes na aparência de Tom e Jerry, deixando-os com cores um pouco mais diferentes e traços mais expressivos. Além disso, o leão da MGM foi substituído por Tom, tentando imitar seus urros.

A produção foi interrompida em 1967, quando a MGM adquiriu o estúdio de Jones, mudando seu nome de Sib Tower 12, para MGM Animation/Visual Arts.

Abaixo, segue o vídeo do último episódio, pertencente ao mesmo canal, Josh’s NostalgiaCartoons&MoviesShow, sendo o último dessa temporada e também, o episódio que fecha o período da Era de Ouro da animação americana.

A Era da Televisão

Esse período teve início em 1975 e dura até os dias atuais.

Em 1975, Hanna-Barbera passaram a produzir episódios novos de Tom & Jerry para as manhãs de sábado. Foram 48 episódios de sete minutos, exibidos inicialmente no ABC Saturday Morning, extinto bloco infantil da rede ABC de televisão, pertencente ao estúdio Buena Vista Television, um dos muitos “braços” de transmissão da Disney.

Neste período, o gato, Tom, e o rato, Jerry, tornaram-se amigos não violentos, já que Hanna-Barbera tiveram que cumprir regras contra violência em programas de conteúdo infantil.

Bem, não preciso nem falar que esse formato não foi bem aceito, não é mesmo? Fugia totalmente do formato original. Tom and Jerry Show ainda está no ar no canal canadenses Teletoon, mas a produção foi cancelada.

Em 1980, a Filmation, em associação com a MGM Television, produziu uma série de tv para a dupla Tom&Jerry, com novos desenhos incluídos como Droopy, Spike, Slick Wolf e Barney Bear. Vamos assistir? O vídeo pertence ao mesmo canal citado acima, Josh’s NostalgiaCartoons&MoviesShow.

Em 1990, Hanna-Barbera assumiram uma das maiores tendências para séries animadas nos anos 80 e 90, a “babyfication” de estrelas antigas e clássicos dos desenhos animados. Em 1990, Tom & Jerry Kids, co-produzido pela Turner Entertainment e Hanna-Barbera, estreou na Fox Kids, apresentando uma versão mais jovem da dupla, com a mesma perseguição e as mesmas características. Além disso, Spike e seu filho Tyke, Droopy e seu filho Drippie, também apareceram.

Durante 2006, já com a Warner Bros., uma nova série foi produzida: Tom and Jerry Tales, com treze episódios de meia hora cada um. Essa foi a primeira série produzida, utilizando o formato original, junto com o humor pastelão. Porém, a série foi cancelada em 2008. Em 2012, a série retornou e mudou-se para o Cartoon Network, mas na verdade, foram exibidas apenas reprises.

Em 2014, o Cartoon Network anunciou uma nova série, com 2 episódios de 11 minutos, mantendo a aparência dos personagens e a mesma qualidade dos curtas até então. A série foi colocada em um ambiente contemporâneo, com novas histórias, levando os personagens para mundos fantásticos, como castelos medievais e laboratórios sinistros.

Personagens

Tom é um gato doméstico, na cor cinza, que leva uma vida boa. É muito rápido, comedido e em alguns momentos fino, como um gato de madame. Porém, muitas das vezes, é desprovido de inteligência e esperteza, quase sempre perdendo as batalhas com Jerry. Às vezes, fala em algum dos episódios, porém, ambos personagens demonstram toques de sadismo, o que demonstra o objetivo de ambos: atormentar a vida do outro rs.

Jerry é um rato, na cor marrom, que vive dentro da casa de Tom. Independente e oportunista, é enérgico e determinado. Normalmente, sai triunfante das inúmeras batalhas com Tom. Às vezes, ambos saem perdendo ou ambos vencem. Mas, pouquíssimas vezes, Tom sai triunfante.

Existem algumas situações de risco onde um tenta salvar o outro do perigo. Ou ainda, ambos possuem o mesmo inimigo em comum, trabalhando junto para derrotá-lo.

Tom e Jerry 1024x818 - O Legado de Tom & Jerry

Polêmicas em Tom & Jerry

Durante muito tempo, pais, educadores e até mesmo governos apontaram e criticaram Tom & Jerry como má influência às crianças, devido a presença de violência constante e a rivalidade entre os dois.

Em 2016, uma autoridade egípcia culpou o desenho pela extrema violência no Oriente Médio. Segundo o responsável pelo serviço de informações do governo, o desenho retrata a violência como diversão, como se fosse normal bater ou até mesmo explodir alguém.

As queixas tiveram uma repercussão tão grande que fez com as emissoras, como Cartoon Network, tirassem episódios de outros desenhos também do ar, como Patolino e Pernalonga em Milan. Porém, os fãs não aprovaram essa decisão, fazendo protestos, alegando que a censura havia sido desnecessária.

Além disso, vários episódios foram acusados de racismo, pois em alguns episódios algum tipo de líquido explode e deixa o rosto do personagem negro. Vários episódios tiveram cenas cortadas por esse motivo.

Em defesa, Hanna-Barbera disseram que os desenhos eram feitos por humoristas. Assim, os episódios retratavam situações de racismo vividas pela sociedade da época e não eram suas opiniões raciais pessoais.

Como se não bastasse essas acusações, o desenho também foi acusado de passar mensagens subliminares de satanismo e morte. No episódio The Two Mousketeers, Tom é decapitado por não conseguir salvar um jantar real. O episódio não pôde ser exibido sem cortes e foi banido da televisão.

Em outro episódio, Blue Cat Blues, Tom é rejeitado por uma gata mimada e dondoca, enquanto Jerry foi traído por sua namorada. Ambos começam a beber e tentam suicidar-se.

Em outro episódio, Heavenly Puss, uns gatinhos saem do saco e a cena foi considerada pesada, pois estavam mortos. O episódio foi editado pela Cartoon Network.

Para encerrar, alguns episódios foram considerados de mau gosto pela apologia feita ao uso de drogas, cigarros, charutos e álcool. No episódio Texas Tom, em 1950, Tom fabrica cigarros e usa Jerry para colar, além de fumá-lo com a intenção de impressionar uma gata. Em Tennis Chumps, Butch aparece fumando um charuto enquanto joga tênis com Tom. Além disso, no mesmo ano, o desenho recebe uma crítica do governo britânico, devido ao episódio The Million Dollar Cat, onde Tom aparece fumando em uma limusine, porém, a Ofcom defendeu o conteúdo devido à época em que foi exibido. No final, os episódios foram editados.

Bem, vou ficando por aqui. Espero que tenham gostado!

Até a próxima!

 _____________________________________________________________________________

Se você gostou, não deixe de participar através de sugestões, críticas e/ou dúvidas. Aproveitem para assinar o Blog, curtir a Página no Facebook, interagir no Grupo do Facebook, além de acompanhar publicações e ficar por dentro do Projeto Universo NERD, de sorteios, concursos e demais promoções.

Tags:
Paula Souza

É Editora e Autora do UniversoNERD.Net, Professora de Língua Portuguesa e Inglesa, amante de leitura e Literatura, além de gamer nas horas vagas.

Postar um comentário