NEWS!

O Que É O Criacionismo?

O Que É O Criacionismo?

Olá, queridos leitores. No artigo de hoje, trago um pouquinho sobre a origem do Criacionismo. Vocês já ouviram falar? Confesso que durante o curso de Graduação em Letras ouvi falar sobre várias teorias, mas nunca sobre essa, a qual vim a conhecer quando matriculei meus filhos em uma escola que a ensina.

Na verdade, como evangélica de berço, tive contato com essa teoria desde cedo. E hoje, gostaria de trazer um pouquinho dela a vocês. Vamos conhecê-la?

O conceito

Criacionismo é a teoria de que todas as formas de vida presentes no Universo são frutos da criação de um agente sobrenatural, mais comum em algumas religiões, Deus. Porém, o termo é muito usado para se referir à rejeição, por motivação religiosa, de alguns processos biológicos, entre eles o da Evolução. Portanto, o Criacionismo é contrário ao Evolucionismo, de Charles Darwin.

A partir do século XVII, várias hipóteses foram levantadas com um único objetivo: conciliar o ponto de vista da ciência, com a narrativa da criação que consta no livro de Gênesis. Todos aqueles que mantinham sua crença no fato de que todas as espécies foram criadas separadamente eram conhecidos como “defensores da criação”. Daí, em cartas trocadas entre Charles Darwin e seus companheiros, essas pessoas passaram a ser chamadas de “Criacionistas”.

Com o tempo, o termo “antievolucionistas” surgiu, uma vez que as controvérsias ficavam cada vez mais acirradas. É importante sabermos que, em 1929, nos EUA, esse termo tornou-se o primeiro a ser associado com a oposição do cristianismo fundamentalista à Teoria da Evolução humana. Porém, outros grupos que acreditam em vários conceitos diferentes de criação discordaram da escolha desse termo.

Criacionistas acreditam que a diversidade e a complexidade da vida na Terra não podem ser explicadas de maneira adequada pelo Evolucionismo. Isso porque geralmente, Criacionistas conservadores baseiam suas crenças em uma leitura da história da criação, presente no livro de Gênesis. Porém, outras religiões tem teorias criacionistas diferentes, enquanto que seus seguidores tentam entrar em um acordo com as descobertas científicas. Para algumas religiões, os fatos apresentados no livro bíblico são extremamente metafóricos.

Figura 1 1 1024x682 - O Que É O Criacionismo?

No entanto, quando as descobertas científicas contradizem a interpretação criacionista das escrituras sagradas, os criacionistas acabam por rejeitar conclusões obtidas através dos estudos científicos. Essa rejeição tem gerado controvérsias políticas e teológicas.

Para concluir, o Criacionismo contesta o processo de evolução dos organismos vivos, entre eles a formação do sistema solar e a origem do universo.

Algumas teorias antigas

A Fé Bahá’í, originária da Pérsia, sustenta a ideia de um Criacionismo, onde a harmonia entre religião e ciência defende uma Terra antiga, referindo-se à narrativa bíblica como cheia de símbolos, mas não menos importante. Segundo seu conceito, a humanidade é uma essência, a qual sofreu algumas alterações biológicas com o decorrer do tempo, mas simultaneamente é parte da criação eterna de Deus.

Refere-se não somente à evolução da forma física, mas também ao desenvolvimento da criação divina como parte desse contexto. Porém, a literatura Bahá’í afirma que a humanidade se distingue de outras partes da criação da Terra, tendo uma só alma capaz do desenvolvimento espiritual.

Figura 2 Uma imagem da estrela Baha i com os símbolos das principais fés do mundo representada dentro dela. 1024x768 - O Que É O Criacionismo?

A Estrela Baha ‘ i, símbolo de paz e união entre todas as fés e o mundo.

Já na Grécia Antiga, o Criacionismo é a teoria onde o princípio e a origem da humanidade está no Caos, em uma época onde a ordem não havia sido estabelecida. Desse caos, surge Gaia (Terra) e depois Eros (Amor). Em seguida, o Caos gerou Èrebo (Trevas) e Nix (Noite) e dessa união, nasceram Hemera (Dia) e Éter (céu superior, sem limite). A partir do surgimento desses deuses, surgiram os Titãs, os Gigantes, as Ninfas e todas as criaturas mitológicas dos bosques. Prometeu, filho do titã Jápeto, teria criado artesanalmente a raça humana, homens e mulheres, moldando-os com barro e Atena, deusa da sabedoria, teria dado um sopro e completado o interior dessas criações com alma e vida.

Figura 4 - O Que É O Criacionismo?

Gaia (Terra) no centro e as demais figuras divinas da mitologia que surgiram no início.

No Islamismo, o Criacionismo é a crença de que todo o universo foi criado única e exclusivamente por Deus, como está escrito no Alcorão, para eles, lei sagrada e absoluta. O livro de Gênesis, para o Islamita, é uma versão corrompida da criação. No Alcorão, os ensinamentos sobre a criação são claros e citados em diversas passagens.  A maioria dos muçulmanos aceita as posições científicas sobre a idade da Terra e do Universo, mas não a evolução, acreditando que os humanos surgiram na Terra muitos anos após sua criação.

Uma minoria acredita na teoria da evolução. Muitos países islâmicos aboliram o uso de livros didáticos que falam sobre a teoria. Para alguns, o fato de um ser evoluir a partir de outro ser é inaceitável, apesar de não haver contradição entre os ensinamentos do Alcorão e a “teoria da sobrevivência” ou a “Lei do mais Apto”.

Figura 5 300x201 - O Que É O Criacionismo?

Alcorão é considerado o livro sagrado para o islã, lei absoluta de Deus.

Criacionismo nas Escolas

Há muitos anos, esse tema é debatido: o ensino do Criacionismo deve ser inserido nas escolas? Uma vez que sua base é de cunho religioso, apesar de utilizar métodos científicos de pesquisa, seu ensino é protegido pela Constituição, uma vez que a maioria da população brasileira, segundo alguns estudos, acreditam na força da fé, dos costumes, das tradições e dos ensinamentos cristãos.

Porém, até alguns cristãos são contra o ensinamento da teoria, uma vez que, apesar de a maioria da população ter fundamentos cristão, se defende o Estado Laico e a distinção entre Estado e Igreja, a qual afeta o ensino em sala de aula.

Não existe conflito entre o científico e o divino.

Alguns especialistas acreditam que o mais correto seria o ensino do evolucionismo, com um ponto de vista crítico sobre suas insuficiências, destacando também seu teor filosófico, principalmente quando falamos sobre a origem da humanidade, no que diz respeito à essência da alma.

A Sociedade Criacionista Brasileira, se manifesta contra o ensino do Criacionismo, não só pela questão do Estado Laico, mas pela falta de profissionais adequados e devidamente preparados e versados em criacionismo bíblico, uma vez que todas as teses ensinadas nas instituições possuem base evolucionista. Seria injusto o ensino, sem um profissional adequado para defender as teses que sustentam esse ensino.

O que muitos não entendem ainda é que não existe o menor interesse, ao contrário do que a mídia divulga, em substituir o ensino da Teoria do Evolucionismo pelo Criacionismo, mais uma vez aqui, ressaltando que a Constituição do nosso país dá total abertura ao ensino de ambas as teorias.

E você? O que acha a respeito?

Até a próxima!

_________________________________________________________________________

Fonte: Biblioteca de Filosofia Stanford (Stanford Encyclopedia of Philosophy)

Se você gostou deste artigo, não deixe de participar através de sugestões, críticas e/ou dúvidas. Aproveitem para assinar o Blog, curtir a Página no Facebook, interagir no Grupo do Facebook, além de acompanhar publicações e ficar por dentro do Projeto Universo NERD, de sorteios, concursos e demais promoções.

< x >

Tags:
Paula Souza

É Editora e Autora do UniversoNERD.Net, Professora de Língua Portuguesa e Inglesa, amante de leitura e Literatura, além de gamer nas horas vagas.