NEWS!

The Witcher 3 No Nintendo Switch

The Witcher 3 No Nintendo Switch

A correlação entre beleza e violência sempre foi um tema determinante na franquia The Witcher. De fato, as imagens deslumbrantes dos Reinos do Norte são destacadas por campos devastados pela guerra, onde até mesmo a bondade de alguns personagens precisa conviver com a selvageria e até os personagens mais confiáveis possuem um lado sombrio. Esse contraste está sempre presente em The Witcher 3, mesmo quando seus visuais despojados podem obscurecer um pouco da sua beleza.

Após muito tempo, enfim um dos melhores games desta geração chega ao console híbrido da BIG N. Se alguém duvidava que isso não era possível, deve ter se surpreendido um pouco. Vamos abordar esse assunto sem passar spoilers que comprometam as descobertas do jogador.

Sobre The The Witcher 3 no console da Big N

A versão de The Witcher 3: Wild Hunt para o Switch contém basicamente tudo, suas duas expansões, Hearts of Stone e Blood and Wine, e todos os DLC’s. Com um total de 32GB, está inserido dentro do card ou na versão digital. Somente o game principal oferece dezenas de missões excelentes, repletas de personagens, reviravoltas fantásticas e encontros de combate que são recompensadores.

Como seria de se esperar, os recursos visuais foram reduzidos significativamente. As texturas são um pouco turvas e lógico que a resolução final foi afetada. Esses problemas são amenizados com uma reprodução bem otimizada para o console. Embora tecnicamente seja executado com uma taxa de quadros e resolução bem ajustadas, esses problemas visuais são ainda mais visíveis quando projetados em uma tela maior.

A tela padrão de 6,2 polegadas cumpre bem seu papel para esconder manchas e outras falhas pequenas. Como o game roda em uma resolução mais baixa, a tela menor oferece uma aparência mais nítida. Se você planeja reproduzi-lo no modo portátil, felizmente, você pode ajustar o tamanho do HUD para facilitar a leitura, deixando tudo mais confortável para a experiência.

Se reproduzir no modo projetado em telas maiores, perceberá a redução dos efeitos visuais, mas precisamos reconhecer que o trabalho dos desenvolvedores foi muito bom para este game!

The Witcher 3 Imagem 1 1 - The Witcher 3 No Nintendo Switch

Para jogadores que retornam após experiências no Xbox One e/ou PlayStation 4, principalmente o Xbox One X, o downgrade visual pode exigir algum tempo para se acostumar. Após quatro anos, o game ainda tem um alcance enorme, contendo momentos memoráveis, como os pântanos de Velen, repletos de cicatrizes de batalhas e o vasto campo de Toussaint, tudo inserido numa plataforma tecnicamente inferior.

Mais importante do que foi abordado acima, a aparência mais “simples” do Nintendo Switch não afeta a jogabilidade principal. O combate e a exploração podem ser mais suaves em um PC Gamer, no Xbox One X ou PS4 PRO, mas o desempenho está consistente em uma ampla variedade de encontros e locais de combate.

Segundo a CD Projekt Red, a taxa de quadros deve variar entre 24 e 30 por segundo. Em áreas povoadas, a taxa de quadros caiu para a a faixa inferior desse intervalo. Como The Witcher 3 possui uma gameplay “mais lenta”, nunca achei essas variações um problema, mesmo durante a grande maioria dos combates.

Focar apenas nos visuais de The Witcher 3 irá fazer com que o jogador perca a verdadeira beleza deste game. Os desenvolcedores fizeram um ótimo trabalho com o Nintendo Switch.

The Witcher 3 Imagem 2 1 - The Witcher 3 No Nintendo Switch

O visual do game foi um grande destaque para as vendas, em 2015, principalmente para os jogadores mais exigentes, mas a versão do Nintendo Switch é um lembrete de que há muito mais nesta aventura do que uma imagem bonita. Ainda hoje, existem poucos games que podem rivalizar com a narrativa e a construção do mundo em exibição. Nada é tão simples quanto parece e cada tópico que você usa revela novos detalhes atraentes sobre este mundo e seus personagens.

A vasta rede de decisões e consequências é tão impressionante quanto em 2015 e embora possa não ser aparente em sua primeira jogada, suas ações podem ter sérias repercussões. O mais impressionante é o quão bem detalhados cada um desses caminhos são e como eles fluem pelas missões principais e secundárias.

Enquanto os aspectos políticos da história principal dão contexto ao mundo e aos personagens que o habitam, são as interações que Geralt tem com seus habitantes que dão peso à experiência. Não há mocinhos ou bandidos. Há apenas pessoas lutando para encontrar esperança em um mundo opressivo.

A versão do Switch é um lembrete de que há muito mais nesta aventura do que uma imagem bonita.

The Witcher 3 Imagem 3 1 - The Witcher 3 No Nintendo Switch

A narrativa continua nas duas expansões do game, onde são adendos atenciosos à história de Geralt. Blood and Wine, em particular, é uma despedida sincera para a série. Se você está voltando ao game, agora no Switch, e só quer experimentar esses itens, pode pular para eles quando carregá-los pela primeira vez.

O Nintendo Switch pode não ser a melhor plataforma para jogar The Witcher 3, mas ainda assim é uma experiência fantástica que não deve ser desperdiçada. Lembre-se! O que torna este game realmente excelente não são os gráficos, mas as histórias poderosas que contém e essas, estão mais vivas do que nunca.

O game The Witcher 3: Wild Hunt – Complete Edition chegou em 19 de Outubro para o Nintendo Switch. Visite a loja da Nintendo para saber mais!

______________________________________________________________________________

Se você gostou, não deixe de participar através de sugestões, críticas e/ou dúvidas. Aproveitem para assinar o Blog, curtir a Página no Facebook, interagir no Grupo do Facebook, além de acompanhar publicações e ficar por dentro do Projeto Universo NERD, de sorteios, concursos e demais promoções.

Tags:
Reinaldo Vargas

Professor, Colunista do Arena Xbox e XPGG, Idealizador do http://UniversoNERD.Net e Streamer do #TeamSparkers na MIXER. Curte Games, Tech e Ciência.. Um Xbox Gamer, Insider e Preview, adora a Bethesda e a Rock Star e ama produzir conteúdo. Gamertag: reavargas

Postar um comentário