NEWS!

Splatoon 2: O Game Ganha Força No Switch

Splatoon 2: O Game Ganha Força No Switch

O divertido “Splatoon 2“, sequência de um dos jogos mais elogiados de 2015, chega ao Nintendo Switch como o principal game desta semana de Julho. O famoso jogo de tiro em terceira pessoa é acompanhado por outros dois lançamentos, como Fortnite, da Epic Games, criadora da série “Gears Of War”, além da versão de “Superhot” para PS4, um jogo também de tiro mas com características únicas.

O primeiro Splatoon fez bastante sucesso por ser muito divertido, alėm de ser uma proposta única, inédita e original. Apesar de ser também um game de tiro em terceira pessoa, um gênero que não é inédito, o título ganhou premiações como melhor do gênero, em 2015 para o Wii U.

Todos os personagens são chamados de “Inklings”, nada mais e nada menos que pequenas criaturas que lembram “lulas”, capazes de se mesclar com tinta e assumir a forma humana. O game foca no multiplayer com modos de arena, batalhas em equipe e contendo diversas missões.

O game estreia hoje e marca o retorno da série que nasceu no Wii U e, agora, ganha força no Switch!

Para continuarmos, aconselho a você, caro leitor, assistir ao Trailer (abaixo) do Canal “Nintendo UK“, para compreender melhor o conteúdo do texto deste post. O vídeo infelizmente não possui a opção de legendas em português, mas isso não compromete o entendimento pois o vídeo é predominantemente sonoro.

Um breve review de “Splatoon 2” com curiosidades…

O game Splatoon destacou-se pela originalidade com que abordou o modelo dos shooters e conseguiu surpreender, mostrando-se como uma proposta diferente, criativa e divertida. Muito ligada a produtores emblemáticos que moldaram e atribuíram o carisma à companhia nipônica, como Miyamoto,  Koizume e Aonuma, agora chega uma nova geração de produtores/desenvolvedores, constituída por figuras emergentes, como Kosuke Yabuki, produtor do game “ARMS” e prometendo dar um novo rumo aos games da Nintendo.

A sequência de Splatoon não é uma surpresa no híbrido Switch, considerando que apesar do Wii U não ter conseguido o sucesso esperado, ainda assim, foi um dos jogos mais valorizados e apreciado tanto pelos jogadores como pela crítica. Certamente, retirar esse mérito ou não aproveitar uma oportunidade para o sucesso da franquia seria uma péssima estrategia. E tal como ARMS apresentou um conceito diferenciador no sistema de combate, Splatoon se difere com originalidade de alguns princípios presentes nos shooters, com uma premissa que é mais importante pintar território que atacar os rivais, sendo esse seu conceito-chave.

Splatoon se difere com originalidade de alguns princípios presentes nos shooters.

Com isso, temos um dos jogos mais divertidos, na medida em que o tradicional sangue ou gritos de morte dão lugar a batalhas com jatos de tinta e combate cooperativo, onde os “Inklings” se transformam em lulas, descendo com velocidade e quase imperceptíveis sob o fluxo das tintas liberadas pelas armas, enquanto reabastecem o depósito e readquirem a forma humana na tentativa de surpreender o adversário. É esta ideia genuína que faz de Splatoon um game diferenciado e que pode ser desfrutado por todas as idades.

Apesar de continuar a ideia de seu antecessor, Splatoon 2 melhora, e muito, diversos elementos do original e no geral é um jogo bastante superior, ainda que não desprovido de uma sensação de familiaridade, que no entanto deverá agradar até os fãs mais céticos do primeiro jogo da franquia.

É esta ideia genuína que faz de Splatoon um game muito divertido e adequado para todas idades.

Uma estratégia da Nintendo foi valorizar o modo multiplayer, acrescentando mais conteúdo. O modo campanha era considerado curto e foi na base do multiplayer que o jogo cresceu, ganhou audiência e notoriedade. Nos dois anos de desenvolvimento, a equipe acrescentou ainda mais desafios à uma campanha entusiasmante, mas com margem de progressão moderada. Agora, os combates possuem mais significados e o modo campanha foi bastante aperfeiçoado e deverá ser bem recebido pelos fãs e novos jogadores.

Os cenários de “Inkopolis Square” voltam a ser o centro das atenções, onde temos lojas, as quais vendem roupas e até penteados inusitados. Neste ambiente, você irá encontrar Marie, uma personagem do primeiro jogo, que nos contrata como agente para uma tarefa especial: encontrar o “Great Zapfish” e resolver o grande mistério por detrás do desaparecimento de Callie.

Desta vez, os combates possuem mais significado e o modo campanha foi aperfeiçoado.

Existe o modo “Hero” e é composto por cinco setores (ou áreas), dispostos cada um de várias entradas e com acesso aos níveis onde estão retidos os chamados “zapfish”. O número de níveis por área é variável e, muitas vezes, terão que explorar muito bem cada setor para conseguir encontrá-los. É perceptível a semelhança com a estrutura e elementos do game Super Mario Galaxy.

O modelo é semelhante, mas o objetivo passa por combater os “octarians” usando uma entre várias armas disponíveis, até conseguir libertar o zapfish. Os octorians defendem-se sob as mais diferentes formas e usando, principalmente, escudos, proteções e até balões. Todos os segmentos de um nível foram bem detalhados e isso se reflete na qualidade dos desafios. No ambiente existem rampas de lançamento, que arremessam os inklings; podemos espalhar tinta para mergulhar e avançar mais rápido ou percorrer um feixe de tinta como se fossem trilhos e atravessar anéis com balões. De alguma forma se assemelha com elementos do game Sunset Overdrive, para Xbox One.

É perceptível a semelhança com elementos dos games Super Mario Galaxy e Sunset Overdrive!

A segunda área do game revela um tipo de “tutorial” com destaque para as armas. Cada arma tem sua importância no contexto do jogo, ao ponto do jogador precisar descobrir qual a que melhor se adapta ao ambiente no qual está inserido. Os “bosses” constituem uma parte integrante da experiência, através de combates com dificuldade gradual. Grande parte da riqueza do “Hero Mode” está na criatividade dos desafios, surpreendendo constantemente através de novas mecânicas e diferentes formas de interação.

Todas as armas podem ser melhoradas, usando ovos de salmão como moeda de troca. Os incentivos à recolha de itens adicionais são constantes, sendo recomendável que explorem bem todas as áreas e não se dediquem somente a lutar contra o tempo do relógio, pois existem muitas coisas escondidas. À medida que avança, a escolha da arma mais adequada é cada vez mais decisiva, pois seus efeitos em combates são distintos. Provavelmente terá que repetir um nível mais do que uma vez até acertar na escolha.

À medida que avança, a escolha da arma mais adequada é cada vez mais decisiva.

O multiplayer (tanto online quanto local) é uma parte de destaque em Splatoon 2, onde poderá colocar em prática suas habilidades, competindo por um lugar no ranking mundial ou simplesmente medindo forças contra jogadores de todo o mundo, entre duas formações de quatro jogadores. Outro modo é o “Turf Wars” onde o objetivo passa a ser espalhar mais tinta que o adversário, sobre o mesmo território. Neste caso, o jogador deverá aprender a escolher uma arma eficiente para lançar tinta, mas ao mesmo tempo para combater os adversários que deverão aparecer pelo caminho.

Assim que atingir uma porcentagem de área coberta com tinta, irá desbloquear uma arma secundária, como a “Ink Mine” ou a “Splash Wall”. No início você começa com uma arma moderada, mas subindo de nível recebe novo equipamento; porém, também poderá adquirir mais e melhores opções com o dinheiro recolhido após as partidas. No final de um desafio que dura 3 minutos, a sua pontuação dependerá da área pintada e adversários neutralizados, se venceu ou não a partida e do número de vezes que utilizar com eficácia a arma secundária.

Assim que atingir uma porcentagem de área coberta com tinta, irá desbloquear a arma secundária.

Mas não é somente as armas que possuem interações. Ė possível encontrar itens como camisolas e sapatilhas, alterando o visual e melhorando atributos. Mas, realmente, é mais importante focar nas armas! A diversidade de equipamentos é grande e nem todos irão se ajustar às suas características e/ou necessidades. É importante destacar que muitas das armas irão afetar o movimento do seu “Inkling” e consequentemente seu desempenho na partida. Uma novidade e curiosidade neste game com relação as armas é que a ação está ainda mais frenética do que no jogo anterior, com aperfeiçoamento nos raios de ação e disparo, o que resulta em momentos de grande intensidade, até mesmo quando os jogadores usam o equipamento secundário.

Os mapas contribuem para você imergir nesta nova experiência, com destaque para o “Inkblot Art Academy”. Muitos mapas regressam, mas de um modo geral apresentam-se diversificados, alguns com extensão horizontal, enquanto outros estão ligados por vários pisos no sentido vertical. Os três modos de competição online dividem-se entre “Rainmaker”, “Splatzone” e “Tower Control”. O primeiro consiste no transporte de uma arma especial até à área dos rivais. O segundo obriga que cubram algumas partes do território com tinta e procedam à sua defesa. Por fim, no terceiro terá que deslocar uma torre móvel até à zona do adversário.

É importante destacar que muitas das armas irão afetar o movimento do seu “Inkling”.

Outra novidade é o “Salmon Run”, uma espécie de modo “horda”, no qual quatro jogadores enfrentam sucessivas vagas de Octarians, enquanto lutam pela sobrevivência. O modo é composto por um tutorial que inicialmente apresenta o crucial das operações e, numa segunda vez, os “chefes” que terá que enfrentar. Os quatro jogadores terão também que recolher os ovos maiores e encaminhá-los para um cesto, onde há um número limite a se cumprir. Além disso, terão que enfrentar uma série de “chefes” e ficar atento ao tempo limite para conseguir os objectivos, com a dificuldade aumentando à medida que avança.

Por fim, embora haja uma sensação de familiaridade com seu antecessor, Splatoon 2 expande a experiência e atinge um novo patamar. E podemos destacar que o game ganha força no Swicth, principalmente por trazer o renovado e amplo “Hero Mode”, pelas novas opções disponíveis no multiplayer online e local, com até 8 jogadores conectados na função portátil, por várias melhorias nos elementos do game e aperfeiçoamento dos rankings e tradicionais “Turf Wars”, com a nova opção “Salmon Run” ampliando as possibilidades de jogo.

É uma experiência original, desafiante e divertida para jogar online, com amigos e familiares!

Até o próximo post!

_________________________________________________

Se você gostou deste post, não deixe de participar através de sugestões, críticas e/ou dúvidas. Aproveitem para assinar o Blog, curtir a Página no Facebook, interagir no Grupo do Facebook, além de acompanhar publicações e ficar por dentro do Projeto Universo NERD, de sorteios, concursos e demais promoções!

Tags:
Reinaldo Vargas

Professor, Streamer, Parceiro do Facebook Gaming e ArenaXbox.com.br, Idealizador do UniversoNERD.Net e Xbox Ambassador.

Postar um comentário