NEWS!

Tela Klassik: Falcão, o Campeão dos Campeões

Tela Klassik: Falcão, o Campeão dos Campeões

Saudações, meus caros nerds ainda quarentados de plantão! Tudo bom convosco? Seguindo a sugestão de amigos, que me pediam que também escrevesse sobre filmes e séries antigos, os quais marcaram gerações, contribuíram para a formação da cultura pop e que, até hoje, servem de referência às atuais produções da indústria cinematográfica, decidi criar no Universo Nerd a série Tela Klassik. Nela, ao menos uma vez por mês, trarei a história e as curiosidades que permeiam um determinado clássico do cinema.

Portanto, não me conterei em dar spoilers. O objetivo principal é relembrar dessas obras e ressaltar como e por que detém um carinho especial entre aqueles que as assistiram. Para inaugurar a série, falarei sobre Falcão – O Campeão dos Campeões.

Figura 01 704x1024 - Tela Klassik: Falcão, o Campeão dos Campeões

Over the Top, tradução em língua inglesa para “acima do topo”, foi lançado no Brasil com o nome de Falcão – O Campeão dos Campeões, seguindo a maldita tradição brasileira de dar um nome bem literal e autoexplicativo às traduções dos filmes estrangeiros. Estreou nos cinemas americanos em fevereiro de 1987, chegando ao Brasil meses depois por distribuição da Paramount Pictures.

Ao contrário de Arnold Schwarzenegger, que só conseguia fazer filmes de tiroteio e pancadaria, Sylvester Stallone demonstrou um desempenho razoável em dramas ao protagonizar o pugilista Rocky Balboa e, por mais uma vez, ganhou o papel principal em mais um filme do gênero. Em Over the Top, ele interpreta Lincon Hawk (“hawk é falcão, em inglês), um caminhoneiro que ganha a vida fazendo entregas pelo país com seu velho caminhão.

Figura 02 1024x441 - Tela Klassik: Falcão, o Campeão dos Campeões

A trama é bastante simples: por não se dar bem com seu sogro (Jason Cutler), um homem rico que o menosprezava, Falcão acabou abandonando sua mulher (Christina) e seu filho (Michael Hawk), que ainda era muito pequeno. Anos depois, Christina está morrendo por conta de uma doença terminal e, por carta, pede a ele que cuide e fique com a guarda do filho, já temendo que seu pai mimasse o neto e o educasse de modo que se tornasse uma pessoa fria e gananciosa igual a ele.

Falcão aceita a “missão”, já sabendo que seria extremamente difícil conquistar a confiança do filho. De caminhão, ele busca Michael no colégio militar que o menino frequentava e, assim, eles partem para encontrar Christina, que estava internada em um hospital. No decorrer da viagem, já começa a se formar um laço entre pai e filho: Michael se interessa pelo estilo de vida do pai, principalmente pelo hobby peculiar de participar de lutas de queda de braço.

Figura 03 1024x441 - Tela Klassik: Falcão, o Campeão dos Campeões

Porém, antes mesmo que chegassem ao hospital, Christina morre. Numa crise de histeria, o menino decide ficar com Jason, alegando (baseado nos argumentos do avô) que Falcão não teria condições financeiras e morais para que vivessem juntos. Para provar o contrário, nosso protagonista decide participar de um grande torneio de queda de braço, cujo prêmio principal seria um baita caminhão, moderno e novinho em folha! Dessa forma, com um caminhão próprio, todo o rendimento do trabalho seria só dele, o que daria para bancar, tranquilamente, a sobrevivência própria e do filho mimadinho.

E o filme não teria sido um sucesso se o personagem principal tivesse falhado, não é mesmo, meu perspicaz nerd? Após duras batalhas, marcadas por caretas icônicas de uso excessivo de força, Falcão vence o evento e além do caminhão, leva também seu filho (que fugira do avô para acompanhar o torneio e torcer por ele) e a “benção” de Jason, que, por fim, acabou reconhecendo a garra e hombridade do ex-genro.

Figura 04 1024x439 - Tela Klassik: Falcão, o Campeão dos Campeões

Dentre as maiores curiosidade sobre o filme, destaca-se a origem do nome. Over the Top é o nome de um dos mais importantes torneios de queda de braço que já existiu. O evento iniciou-se em agosto de 1985 e só terminou em julho de 1986. É claro que o campeão da competição foi um caminhoneiro que virava o boné para trás a fim de concentrar sua força?! Claro que não, meu palpiteiro nerd! Errou feio, errou rude!

John Brzenk, um aviador, foi o vencedor do Over the Top. Considerado uma lenda do esporte, aos 18 anos conquistou seu primeiro campeonato mundial. Só para você ter uma ideia do quanto ele era bom, John entrou para o Guinness Book como o maior de todos os tempos após ter ficado “apenas” 20 anos invicto. No filme, como figurinista, ele aparece alguns poucos segundos durante o evento ao vencer um oponente e torcendo para outro competidor. Abaixo, uma foto dele pousando com Stallone durante as gravações:

Figura 05 1024x742 - Tela Klassik: Falcão, o Campeão dos Campeões

Já que Stallone está firme e forte por aí, atuando e ainda cheio de músculos, resta falar sobre a atualidade de outros personagens importantes do filme. David Mendenhall, que interpretou Michael Hawk, não teve uma carreira longa. Participou de alguns pequenos papéis em filmes e séries durante a década de 80, realizando algumas dublagens também. Sua última atuação foi no filme Streets, de 1990. Hoje, aos 49 anos de idade, “atua” como advogado.

Triste mesmo foi o fim de “1965 Autocar A64B”, o caminhão dirigido por Falcão. Já idoso quando fez o maior papel de sua vida, nosso adorado caminhão não conseguiu mais nenhum trabalho após a finalização das gravações de Over the Top. Hoje, ele jaz, triste, solitário e inválido, em um ferro-velho americano.

Figura 06 1024x387 - Tela Klassik: Falcão, o Campeão dos Campeões

Este grande clássico ficou marcado no coração da geração que o assistiu por instigar no telespectador os instintos de luta, de gana, força de vontade e de coragem. Era muito natural após uma reprise (e até hoje é assim!) notar a molecadinha saindo de boné nas ruas para brincar e, no auge da brincadeiras, virá-lo para trás com o intuito de invocar uma força de sabe-se lá de qual plano que vinha! Caso sejas professor, meu caro nerd, se perceber seus alunos disputando braço de ferro, pode ter certeza de que no dia anterior assistiram ao filme. É batata! Portanto, se estiver precisando daquela dose de estímulo para vencer as batalhas que o cotidiano sempre nos traz, Falcão – O Campeão dos Campeões, funciona tal qual o melhor remédio que poderia ser prescrito por um médico; a vantagem que é natural, apesar de viciar.

Abraço e até breve.

 _____________________________________________________________________________

Se você gostou, não deixe de participar através de sugestões, críticas e/ou dúvidas. Aproveitem para assinar o Blog, curtir a Página no Facebook, interagir no Grupo do Facebook, além de acompanhar publicações e ficar por dentro do Projeto Universo NERD, de sorteios, concursos e demais promoções.

Tags:
Lukas Melo

É Editor e Autor do UniversoNERD.Net. Profissional da área de EaD, aficionado por RPG, hardware e cinema. Porém, não nega outras nerdices.

Postar um comentário