NEWS!

A Origem Da Pantera Cor De Rosa

A Origem Da Pantera Cor De Rosa

Olá, queridos leitores. Hoje estou aqui para contar um pouquinho para vocês sobre um personagem muito conhecido. Na verdade, eu queria colocar uma musiquinha para vocês para introduzir essa personagem, porque ela merece. Mas, como não é possível (pelo menos eu não descobri um jeito… Rs), vamos ao que interessa. Apresento a vocês, a história da Pantera Cor de Rosa!

A história dessa personagem tão carismática não tem nada de obscuro, muito pelo contrário. A Pantera Cor de Rosa é um personagem que nasceu da abertura de um filme, “The Pink Panther” (A Pantera Cor de Rosa). Porém, o personagem ícone do filme fez tanto sucesso por si só, que fez-se necessária a produção de uma série de desenho animado. A série teve mais de 120 episódios, com duração de 6 minutos.

O Filme

A Pantera Cor de Rosa é uma co-produção estadunidense e britânica do ano de 1963, pertencente ao gênero comédia e produzida por Blake Edwards. O filme conta as aventuras do atrapalhado inspetor Jacques Clouseau, vivido pelo ator Peter Sellers, e suas tentativas frustradas de descobrir quem é o famoso ladrão chamado de O Fantasma, vivido por David Nieven, o qual poderia estar arquitetando o roubo do diamante chamado de Pantera Cor de Rosa, propriedade da princesa Dala.

O inspetor nunca consegue descobrir quem é o ladrão, pois é atrapalhado todas as vezes por suas esposa Simone, secretamente amante do ladrão.

O elenco do filme conta com atores muito conhecidos e alguns que, inclusive, já não estão mais entre nós, como o próprio Peter Sellers. Recebeu algumas indicações a prêmios importantes, como Oscar de melhor trilha sonora original, da qual fazia parte a famosa canção de Henri Mancini. Lembram? Assistam o vídeo abaixo, do canal “Curtis Hayden“. Tenho certeza que vocês vão adorar… Rs:

x

Boa sorte para tirar essa música da cabeça nas próximas horas 🙂

A Trilha Sonora

Essa canção foi composta por Henry Mancini, famoso compositor, com composições deitas para mais de 150 filmes em sua carreira. Tudo começou em 1959, com a composição feita para o clássico do cinema Peter Gunn, uma série criada por Edward Blake para a NBC, onde a história gira em torno de um detetive. Em 1961, Henry foi convidado para criar o tema para o clássico Bonequinha de Luxo, a famosa canção Moon River.

Mais uma vez, o sucesso foi tão grande que ele foi convidado, em 1963, a criar o tema para A Pantera Cor de Rosa. Essa canção foi inspirada em um personagem do final dos anos 30, o ladrão Jimmy Valentine.

O compositor ficou encantado pela história e começou a trabalhar na trilha sonora para o personagem O Fantasma. Porém, a produção pediu para que começasse a trabalhar em outra canção, para um personagem inusitado e que faria parte da abertura do filme, ao passar os créditos, logo no início. Esse personagem é a Pantera Cor de Rosa, malandra, charmosa e elegante e que, na verdade, nem faz parte da trama.

Se pararmos para analisar, a música a qual todo mundo associa à pantera, não foi criada para ela e sim para o personagem vivido por David Niven, O Fantasma. Porém, se analisarmos as notas musicais do tema, será possível perceber que ela combina tanto com o personagem O Fantasma, quanto com A Pantera Cor de Rosa.

Vamos começar pelo ritmo, pois passa um ar de furtividade, justamente porque foi escrita para um ladrão, mas se analisarmos o ritmo junto com as cenas desse personagem, veremos que acompanha exatamente os momentos de ação do ladrão, dando a entender, exatamente, que tem alguém se aproximando, de maneira sutil e com pequenos passos, de mansinho, para não ser ouvido.

Assim como nos créditos, a Pantera se camufla para bagunçar as letras e imagens que aparecem e, logo em seguida, apaga seus rastros, como mostrado no vídeo acima.

Um outro ponto que chama a atenção é o instrumento que se sobressai: o saxofone, neste caso, tocado pelo artista Plas Johnson. Normalmente, associa-se o som do saxofone à sedução e, neste caso, combina muito bem com o personagem principal. Mas, também combina, neste caso, com a Pantera e toda a sua elegância.

Como ponto importante e final, acho que podemos concordar que a trilha sonora passa um ar de mistério, não é? Pois bem! Isso se deve ao fato de o compositor utilizar a Escala Cigana, nas notas musicais. Para vocês entenderem um pouquinho, escala musical é uma sequência de notas ordenadas. Um exemplo: o famoso Dó-Ré-Mí-Fá-Sol-Lá-Si (como ilustrado na figura abaixo).

Escala Musical - A Origem Da Pantera Cor De Rosa

Escala Musical tradicional, muito conhecida, até mesmo por quem não entende nada de notas musicais.

Porém, temos vários tipos de escalas. A Escala Cigana, parte da Escala Menor. É uma escala peculiar, e dá um ar um tanto exótico e sofisticado, de mistério. Isso porque na Escala Menor, a 4ª e a 7ª notas sofrem uma alteração. Veja só, a diferença entre as escalas comparando as três imagens a seguir:

Escala Menor - A Origem Da Pantera Cor De Rosa

Esta é a escala menor… que vai dar origem à Escala Cigana.

Escala Cigana - A Origem Da Pantera Cor De Rosa

Escala Cigana, com apenas duas notas alteradas, dá um ar de mistério à música.

Partitura da Pantera Cor de Rosa - A Origem Da Pantera Cor De Rosa

Para quem quiser conferir, este é um fragmento da partitura da música tema da Pantera Cor de Rosa, com a Escala Cigana.

Para quem quiser entender o que é esse recurso, a Escala Cigana, e como é utilizada, separei um vídeo bem curtinho, com um tutorial do canal “Sérgio Lima“. Vamos conferir logo abaixo:

x

Apesar de se passarem mais de 50 anos, essa canção, assim como o desenho animado, continua bem viva, através das gerações. E é sobre a série animada dessa personagem cheia de charme, que falaremos agora.

A Série Animada

A série foi criada pelo estúdio DePatie-Freleng Enterprises em 1969 e foi exibida entre 1969 e 1980, nos Estados Unidos da América. Como a Pantera e sua trilha sonora foram criados apenas para a introdução do filme, na série animada a trilha sonora permaneceu, mas as aberturas não são as mesmas do filme.

A Pantera Cor de Rosa é um desenho no estilo Mickey Mouse e Tom & Jerry, porém a Pantera se comunica somente através de mímica, sendo que suas supostas falas são ressaltadas pelas notas acentuadas do saxofone. Apenas em alguns episódios (muito raros mesmo), ela realmente fala.

Hoje, a série ainda é exibida em alguns canais de televisão como TV Cultura, TCM, Tooncast e Boomerang.

Aqui no Brasil, o desenho estreou pela extinta TV Tupi, no Rio de Janeiro, São Paulo e demais afiliadas. Nos anos de 1979 a 1981, foi exibida na TV Record. A partir de 1982, foi exibida pela extinta TVS, hoje SBT e era exibida no horário nobre. Após esse período, o desenho decolou e começou a ser exibido em programas de artistas conhecidos, como Bozo e Mara Maravilha. Em 1990, passou para a Rede Globo, sendo exibido no Show da Xuxa. Nessa mesma época, a editora Globo criou uma revista em Quadrinhos sobre a Pantera.

Durante algum tempo, o desenho chegou a ficar fora do ar, mas nada mais que 10 anos. Voltou a ser transmitido e passar por várias emissoras, inclusive na TV paga. O fato é que o desenho nunca deixou de ser assistido e ter um público, igual a outras séries como Chaves, por exemplo.

O primeiro episódio da Pantera Cor de Rosa exibido foi o The Pink Phink (Pantera Pinta o sete, traduzido para o Brasil) e o vídeo está logo abaixo. Esse vídeo é do canal “+Desenhos Animados“. Espero que vocês curtam!

x

Algumas curiosidades

  • O primeiro episódio da série de desenhos animados quebrou todos os recordes e se tornou a primeira série de desenho animado a ganhar um Oscar em seu primeiro premier.
  • O personagem coadjuvante da Pantera é um homenzinho baixinho, parecido com o inspetor Clouseau, mas que na verdade é tudo menos inspetor de polícia: é encanador, eletricista, garçom e muitas outras figuras.
  • Em 2003, surgiu uma quadrilha chamada de “pantera cor de rosa” a qual, supostamente, teria se inspirado nos filme para praticar seus assaltos. Eles praticaram mais de 120 ataques, em mais de 20 países.

Bem, me despeço de vocês aqui… 🙂

Espero que tenham gostado! Até a próxima!

______________________________________________________________

Se você gostou deste artigo, não deixe de participar através de sugestões, críticas e/ou dúvidas. Aproveitem para assinar o Blog, curtir a Página no Facebook, interagir no Grupo do Facebook, além de acompanhar publicações e ficar por dentro do Projeto Universo NERD, de sorteios, concursos e demais promoções.

< x >

Tags:
Paula Souza

É Editora e Autora do UniversoNERD.Net, Professora de Língua Portuguesa e Inglesa, amante de leitura e Literatura, além de gamer nas horas vagas.

Postar um comentário